sensor cmos ou sensor ccdTer acesso a uma câmera hoje em dia se tornou bem mais fácil.

O que era difícil de ter antigamente mais pelo seu alto valor aquisitivo e pelo pouco marketing existente na época, hoje, é encontrado em grande escala em diversos objetos como, celulares, câmeras, notebook, tablets e outros.

Bem, apesar de sua popularidade ter crescido, poucas pessoas sabem sobre os elementos que compõem esses objetos tão utilizados hoje.

Dentre vários itens que compõe uma câmeras, nessa matéria vamos falar exclusivamente sobre CMOS e CCD.

Não, não é um bicho de sete cabeças…

Só pra você entender um pouco:

Quando utilizamos o ”Click” para capturar uma imagem em nosso aparelho fotográfico, cabe ao sensor converter essa imagem recebida através da luz em sinais para a câmera.

Depois que a conversão é feita através dos sinais elétricos, cabe ao processador central da câmera trabalhar na melhoria da imagem antes de sua reprodução em um gravador ou exibição em um monitor.

Esses sensores são indispensáveis para o funcionamento do aparelho, por isso são encontradas em todos os tipos de câmeras desde câmera fotográfica, câmeras de celulares, tablets e de CFTV.

Vantagens entre o CMOS e o CDD

Apenas para você entender um pouco as diferentes entre esses 2 componentes, confira a tabela abaixo.

CMOS  

  • Menor consumo de energia
  • Melhor correção de exposição a luz
  • Menos sensibilidade a luz
  • Rápida conversão de sinais
  • Mais utilizado em câmeras modernas

CCD

  • Consome mais energia
  • Não possui boa correção de exposição a luz
  • Mais sensibilidade a luz
  • Conversão mais lenta de sinais

Onde se localizam os sensores CCD e CMOS?

Bem, a localização do seu sensor irá depender do modelo de sua câmera.

Por exemplo, uma câmera de CFTV do modelo bullet tem o sensor atrás da lente da câmera. Se a retirarmos, veremos até mesmo o seu tamanho.

Existem muitos fabricantes e pessoas influentes no mercado que ficam discutindo sobre qual a melhor tecnologia entre CCD e CMOS.

Antigamente os fabricantes e vendedores de câmeras CFTV tinham orgulho em dizer que a câmera oferecida por eles possuía o sensor CCD.

Naquela época, garantia uma melhor resolução de imagem, enquanto seus concorrentes focavam em um baixo valor de venda com o sensor CMOS.

Os fabricantes do sensor CCD acertaram ao focar em qualidade no lugar do preço.

O que torna o sensor CCD melhor é a tecnologia utilizada em sua fabricação, que proporciona um sensor mais atualizado quando comparado com o CMOS.

Isso acontece devido a tecnologia e ao seu custo de fabricação, e isso tornou o CCD a melhor opção.

cmos vs ccd

Comparação entre os dois sensores – CMOS e CCD.

Antigamente o uso do CCD era a melhor opção…

Apesar de toda tecnologia por trás da fabricação do sensor CCD, um fator que nunca foi alterado é o seu consumo de energia, que é mais alto do que o sensor CMOS.

O alto consumo de energia do sensor CCD foi um fator primordial para considerar a troca de sensores em dispositivos de pequeno porte, principalmente para aqueles que utilizam bateria.

A câmera é um objeto complexo que possui diversos elementos, cada um com a sua respectiva função.

A função do CCD, por exemplo, é capturar a luz emitida pelo aparelho e convertê-la para sinais elétricos, ocasionando outros processos como a amplificação e o reajuste de imagem para os demais componentes ali encontrados.

A tecnologia do sensor CCD possui vantagens já que ela deixa a área de pixels responsável exclusivamente em receber a luz, ou seja, o sensor CCD acaba oferecendo vantagens para trabalhar em regiões com baixa luminosidade, já que possui mais área livre para captura que o próprio CMOS.

Ao receber a luz, o pixel converte para sinais eletrônicos.

Quanto mais pixel disponível e quanto maior for o espaço para capturar a luz, melhor será sua imagem.

O elemento encontrado no sensor de CMOS são bem diferentes dos encontrados no CCD, apesar de possuírem a mesma função, a composição do CMOS acaba sendo mais exigente.

O sensor CMOS acaba por trabalhar sozinho na captura da luz, conversão para sinais e na amplificação, isso acaba exigindo a utilização de circuitos avançados.

Essa multiplicidade na composição dos elementos, acaba reduzindo a área disponível para a captura de luz e isso faz com que o sensor acabe tendo mais sensibilidade a luminosidade.

O sistema operacional do sensor CMOS tem a capacidade de converter a luz diretamente para sinais digitais.

Já o sensor CCD, apropriado a sua estruturação, emite um sinal eletrônico para parte interna onde os outros componentes da câmera iniciam seu trabalho.

O sinal produzido pelo CMOS é melhor quando comparamos com o sensor CCD já que, o sistema operacional do CMOS é binário.

CMOS e CCD

Muita exibição a luz, acaba sendo corrigida facilmente pelo sensor CMOS já que ele permite um melhor controle dos pixels.

Sendo assim, modificar a luz para sinais digitais é um trabalho fácil e rápido para o sensor de CMOS, graças a sua capacidade de conversão pixel a pixel.

Estima-se que a tecnologia CCD será extinta brevemente nas câmeras CFTV já que, 92% das câmeras no mercado estão utilizando o sensor CMOS.

Conclusão

Embora antigamente fosse taxado como melhor, o sensor CCD ficou “parado no tempo”.

Atualmente, as câmeras utilizam o sensor CMOS em sua maioria e a tendência e estimativa é que os números aumentem cada vez.

Caso você ainda não tenha um bom sistema de monitoramento, com imagens em alta definição, você pode estar falhando em sua segurança.

Gostou da matéria do Blog do CFTV? Deixe um comentário abaixo!


5 (100%) 1 vote
Escrito por Rubens Fonseca
Um cara de família, honesto, trabalhador e que atua no ramo da segurança há alguns anos. Criei o blog para compartilhar conhecimento, algumas dicas e discutirmos sobre tendências da segurança eletrônica no nosso país.